UFMG ameaça por fim à Associação Casa do Estudante baseada em decreto da ditadura (MG)

(Divulgação | Original por Associação Casa do Estudante)

cropped-971430_578357742207316_1437645242_n.jpgUFMG baseia-se em decreto militar para promover o despejo da Associação Casa do Estudante de Minas Gerais, última moradia estudantil autônoma de Belo Horizonte, que resistiu ao período da ditadura.

Pedimos solidariedade de toda a sociedade civil, ex-moradores, parceiros, apoiadores, militantes, artistas, livres-pensadores, instituições e demais ocupações urbanas para resistirmos a mais esta injustiça.

A Ação da UFMG

A casa do Estudante sofre risco iminente de despejo por ação da UFMG, que alega a propriedade do imóvel ancorando-se em decretos do Regime Militar (Decreto 228/67, Lei Aragão), ignorando que no período anterior ao golpe a associação adquiriu o terreno de forma legítima e regular em um leilão realizado pela própria Universidade em 8 de maio de 1961.

Os moradores têm apenas 15 dias para responder perante a justiça ou serão despejados. O prédio que serve de moradia a estudantes, pode converter-se em mais um empreendimento de especulação imobiliária, por se tratar de um terreno no bairro Santo Agostinho, zona nobre da capital.

A Casa do Estudante

Em 1959 um grupo de estudantes fundou o MOFUCE (Movimento de Fundação da Casa do Estudante) com o objetivo de construir um prédio que serviria como moradia temporária a estudantes de baixa renda. Com o Decreto 228 de 1967 a ditadura militar extinguiu o MOFUCE e todas as demais organizações estudantis brasileiras e o prédio foi abandonado, perdendo a sua função social.

 Em 1985, após a redemocratização, o prédio foi reocupado e, desde então, a casa se mantém com esforços e recursos próprios, de forma autônoma, horizontal e pautada pela autogestão, uma associação legalmente constituída. Local de construção de saberes, desenvolvimento cultural e de luta pela garantia dos direitos humanos, sendo corresponsável pela formação de mais de 400 estudantes.

A ACEMG traz consigo uma história de luta e resistência política que remonta ao período da ditadura militar, cujas demandas permanecem atuais: o direito à cidade e à assistência estudantil. Neste momento é fundamental a união de todos movimentos sociais em torno da resistência desta casa, parte da luta pela justiça social.

Conheça a nossa história e encontre mais informações em no Facebook 

Anúncios

, , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: