MNLM-RJ: Volta Redonda e Duque de Caxias (RJ)

(Divulgação | Original por MNLM-RJ aqui e aqui)

Volta Redonda: Ocupar, resistir pra morar!

O encontro municipal de Volta Redonda foi realizado em 06 de abril no CIEP Nelson Gonçalves e contou com a presença de 88 pessoas. Na abertura foi discutida a história da Ocupação 9 de Novembro, as lutas e conquistas do movimento. Depois foi exibido um vídeo com a história de resistência de Volta Redonda e a greve de 1988, que culminou no assassinato de Carlos Augusto, Walmir e William pelo exército brasileiro. Foi feita uma apresentação com elementos para uma análise de conjuntura: o surgimento das favelas após o fim da escravidão; a expulsão dos negros e empobrecidos do centro e dos cortiços para os morros; o impacto da construção da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que atraiu milhares de trabalhadores de outros estados para Volta Redonda, mas que não conseguiram emprego e passaram a viver em condições sub-humanas e com problemas de moradia cada vez mais graves; o surgimento da “Cidade Livre”, que abrigava os trabalhadores menos qualificados e os desempregados, dando origem à primeira favela no município em 1949.

Houve uma mesa sobre a experiência da Ocupação 9 de Novembro, composta por membros da ocupação, com participação de Silvio Vasconcelos, da Caixa Econômica Federal, assim como uma apresentação das crianças do MNLM-VR organizadas no Espaço Criarte “Seu Valtinho”. A tarde foi feita a divisão em grupos para a discussão dos desafios do movimento no município para os próximos três anos, e os principais identificados foram: preparar e mobilizar a Ocupação 9 de Novembro para o mutirão da obra; envolver @s militantes na proposta coletiva de sustentabilidade; garantir que as pessoas que estão na ocupação desde o início, mas que tiveram um pequeno aumento de renda ou que estão no cadastro de mutuários, tendo perdido as suas casas, não sejam excluíd@s pelas normas do Minha Casa Minha Vida; construir na prática o modelo de cidade que queremos – moradia digna, em áreas infraestruturadas, com acesso a bens e serviços – a ocupação de uma terra pública em região central enfrenta a questão do cumprimento da função social da propriedade e a especulação imobiliária; lutar pela desmercantilização da terra e da moradia dentro da política pública.

Foram eleit@s para a coordenação municipal, por unanimidade, @s companheir@s Alessandra Corsino, Neide Helena, Maristela, Ricardo Júlio, Fernanda Corsino, Jaqueline, Paulo Lopes, Maria Aparecida, Manoel Nunes, Anacleto, Hermenegildo e José Paulo, sendo escolhidos para integrar a coordenação estadual Paulinho e Cida.

Duque de Caxias: Movimento Popular é pra lutar!

O encontro municipal de Duque de Caxias foi realizado em 15 de junho no espaço da igreja Nsa. Sra. do Rosário, em Saracuruna, com a presença de 36 militantes do MNLM. Após a saudação, foi realizada análise de conjuntura, apresentados a estrutura, eixos e bandeiras do MNLM, discutido o documento base e as nossas estratégias para os próximos 3 anos.

A avaliação sobre a realidade do município apontou uma Caxias com total ausência de políticas públicas: falta de moradia digna para a população – a moradia como um privilégio somente daqueles que podem pagar; falta de atendimento médico nas emergências e ambulatórios; transporte público irregular, sem segurança, de péssima qualidade e com a tarifa mais cara do país; falta de saneamento ambiental, esgoto a céu aberto e água como mercadoria; falta de escolas públicas e educação de qualidade.

No trabalho de grupo, os presentes chegaram a conclusão que o desafio da luta pelo direito à cidade e pela reforma urbana envolvem: a conquista da regularização fundiária, da moradia digna e do saneamento ambiental; de uma educação de qualidade e creches, em especial nas áreas em que haja habitação de interesse social; da mobilidade urbana, com licitação de novas linhas e tarifa zero; de postos de saúde da família e emergência que funcione 24 horas; de políticas para juventude envolvendo cultura, esporte e lazer, com a criação de pistas para a prática de skate no município.

As principais estratégias tiradas para os próximos 3 anos para caminhar rumo à Caxias que queremos foram: priorizar a formação política nas assembléias do MNLM-DC, aumentar as mobilizações de rua e realizar a Ocupação Solano Trindade.

Foram eleit@s para a coordenação municipal, por unanimidade, @s companheir@s Noemia Magalhães, Gelson Martins, Sandra Silva, Lucas de Almeida, Fred Pascoal, Aneilda dos Santos, David Costa, Maria Aparecida de Souza e Lira Pacheco, sendo escolhidos para integrar a coordenação estadual, Noemia e Gelson.

Anúncios

, , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: