Justiça volta atrás e aceita armação da polícia contra militante da FIST (RJ)

(Divulgação / Original por FIST)

Dentre as contradições da ditadura do capital em que vivemos, a Juíza ADRIANA ANGELI DE ARAUJO DE AZEVEDO MAIA, embora sem competência para tal decretou a prisão temporária de nosso militante Arthur dos Anjos Nunes dia 20 de Junho.

Como Arthur não se apresentou e não foi encontrado e o prazo da prisão terminou, ele não poderá ser preso, a não ser que nova trama aconteça, o que é bastante possível no estado policialesco em que vivemos.

Para tentar prevenir mais uma tentativa de criminalização do movimento social entraremos com um salvo conduto para o o membro da FIST. Sim porque ninguém pode ser processado duas vezes pelo mesmo fato. Já havia sido negada a prisão no plantão judiciário do dia 19/06 e enviada para a preventa 4ª vara criminal pela Juíza Barbara Alves Xavier, sendo que no plantão do dia 20/06 a incompetente Juíza ADRIANA decretou a prisão enviando-a para a 2ª vara criminal. Ressalte-se que o novo pedido da polícia baseou-se em nova incursão feita, na casa de Arthur onde teriam achado objetos de cozinha, o livro Mate-me por favor e propagandas anarquistas, considerados de alta periculosidade. Além disso a polícia plantou lá uma cruz suástica. Oras, todos sabem que os anarquistas são históricos inimigos dos nazistas. Acusou-o ainda a polícia de formação de quadrilha e de portar um chicote para danificar o patrimônio. Ora todos sabem que os anarquistas baseiam-se na horizontalidade e na falta de lideranças o que convenhamos retira de Arthur qualquer pecha de líder de quadrilha. Chicote não danifica qualquer patrimônio que seja e na verdade era usado como mastro da bandeira do movimento. A foto apresentada, publicada pela imprensa e aceita pela parcial e incompetente Juíza Adriana não reproduz a verdade dos fatos, visto que se trata da quebra de vidraça da igreja do Carmo e não da ALERJ por um cidadão negro, sendo que Arthur é branco.

Quando é que responder a processo não transitado em julgado significa antecedentes criminais que tentam impor ao bode expiatório Arthur?

Por que em prevaricação flagrante a delegada Marta Rocha e o Ministério Público não pediram a prisão preventiva do Coronel chefe da polícia militar responsável direto pela ação de vandalismo criminoso que atirou a esmo em cima da multidão dentro do hospital Souza Aguiar, dentro de bares e locais de diversão na Cinelândia e na Lapa?

Na verdade a real intenção dessa atitude da polícia, parte da imprensa e  do judiciário é criminalizar o movimento social colocando a população contra as manifestações de transformação que vem acontecendo cotidianamente por todo país com apoio internacional inclusive.

“O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO”

“NÃO AOS LEILÕES DO PETRÓLEO MARCADOS PARA OUTUBRO”

“DINHEIRO DO PETRÓLEO PARA MORADIA E BOTIJÃO DE GAS A R$ 1,00”

“NÃO AS REMOÇÕES E DESPEJOS”

Telefone de contato para maiores informações 21 9606-7119 — André de Paula

Anúncios

, , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: