MTST e Periferia Ativa param periferia de São Paulo (SP)

(Divulgação | originais por MTST aqui e aqui)

Agora a periferia de São Paulo vai parar!

 

Nas últimas duas semanas a juventude de São Paulo e outras capitais brasileiras têm ido massivamente às ruas contra o aumento das tarifas do transporte público. Além de caro, o transporte é de péssima qualidade e mal planejado.

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e o Movimento Periferia Ativa estiveram solidários a estas manifestações, organizadas pelo Movimento Passe Livre.

Com a dimensão tomada pelas mobilizações nos últimos dias e iniciativas de criminalização por parte dos Governos (municipal, estadual e federal) entendemos que é necessário o envolvimento ativo nas mobilizações, tanto na defesa da imediata redução das tarifas do transporte, quanto por outras demandas urgentes dos trabalhadores da periferia.

Por isso, durante esta semana organizaremos manifestações e bloqueios em várias partes da periferia de São Paulo. Em defesa dos direitos do povo trabalhador e contra a repressão e criminalização das lutas.

Estaremos nas ruas exigindo:

– Revogação imediata do aumento das tarifas de ônibus (municipal e intermunicipais) e metrô em São Paulo.

– Medidas do Governo de controle sobre o valor dos aluguéis.

– Contra a repressão às mobilizações pela redução da tarifa, de questionamento à Copa do Mundo e todas as lutas populares.

AGORA A PERIFERIA DE SÃO PAULO VAI PARAR!

MTST arranca reunião com secretário de transportes

Depois de pararmos 4 avenidas em São Paulo, Prefeitura nos receberá!

Depois de 4 importantes atos na Grande SP (Avenida Anchieta – ABC, M’Boi’Mirim, Francisco Morato e Régis Bittencourt), o secretário de Transportes Jilmar Tatto nos receberá às 11h30 na Secretaria de Transportes.

Esta mobilização realizada pelo MTST (Trabalhadores Sem-Teto) e pela frente de lutas da Periferia Ativa tem como principal ponto a revogação do aumento da passagem, mas também a melhoria das condições do transporte público que afeta consideravelmente mais os trabalhadores da periferia.

Horas de espera, terminais lotados, pistas minúsculas e lotadas de carro fazem com que o trabalhador na periferia gaste no mínimo 4 horas por dia dentro do transporte público.

Tarifa zero e melhores condições do transporte é o mínimo que esperamos de uma Prefeitura que, mesmo se dizendo dos Trabalhadores, a maior parte do tempo se vincula a poderosos que além de não utilizarem o transporte público, lucram absurdos com o dinheiro do povo.

#REVOGAOAUMENTO

#SEATARIFANAOBAIXARACIDADEVAIPARAR

MTST! A LUTA É PRA VALER!

Anúncios

, , , , , , ,

  1. #1 por Louie Douglas em 24/06/2013 - 23:12

    “Durante muitos anos, os moradores foram penalizados pela falta de infraestrutura básica como estradas, água, energia elétrica, transporte público, escolas, equipamentos de saúde e a falta de segurança”, fala Ailton Barros de Oliveira militante político da região.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: