[Vídeo] O Legado Somos Nós: A História de Francisca (RJ)

17 DE DEZEMBRO MARCA DOIS ANOS DESDE QUE FRANCISCA E OUTROS MORADORES REMOVIDOS À FORÇA DA COMUNIDADE RESTINGA E OUTRAS VIZINHAS.

COMPARTILHE ESSA HISTORIA E AJUDE A COMISSÃO DE MORADORES ATINGIDOS PELA TRANSOESTE A REIVINDICAR OS DIREITOS DOS MORADORES REMOVIDOS.

Em “O Legado Somos Nós”, uma série de vídeos, conhecemos as histórias de pessoas e famílias que foram arbitrariamente despejadas de suas casas no Rio de Janeiro para dar lugar às obras e preparativos para a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Neste segundo vídeo-retrato conhecemos a história da Francisca, que, junto com outras 153 famílias da comunidade Restinga e centenas de outras em comunidades vizinhas, teve seu dia-a-dia interrompido pelas obras de alargamento da Av. das Américas, no bairro do Recreio dos Bandeirantes, para a instalação dos corredores do BRT Transoeste.

Moradores da região se viram forçados a retirar seus pertences de dentro das casas em questão de horas, em alguns casos à noite e sem eletricidade. Muitos moradores tiveram que entrar na Justiça para conseguir suas indenizações depois de suas casas já terem sido demolidas, muitos receberam indenizações incompatíveis, que inviabilizaram seu reassentamento em um local próximo e a manutenção de seus vínculos econômicos e pessoais, e outros ainda não receberam nenhuma indenização sequer, pela perda de suas moradias e comércios. A Prefeitura alegou que a área em que ficavam essas comunidades era pública, e que por isso não caberia indenização alguma, configurando uma violação do direito humano à moradia adequada, quando a própria administração municipal retira a moradia das pessoas.

A história de Francisca também não se trata de um caso isolado. As remoções na região da Av. das Américas vêm ocorrendo desde o meio de 2010, e ainda em 2012, mais comunidades foram removidas, mesmo após a conclusão do alargamento da Av. das Américas e início da operação do BRT Transoeste. Mais de 8 mil pessoas já perderam suas moradias no Rio de Janeiro desde que a cidade se tornou sede das Olimpíadas de 2016, e muitas mais continuam ameaçadas.

O dossiê do Comitê Popular Rio da Copa e Olimpíadas alerta que cerca de 30 mil pessoas sofrerão remoções forçadas no Rio por causa destes megaeventos esportivos – no Brasil inteiro, aproximadamente 170.000 pessoas serão atingidas nas 12 cidades-sede, segundo estimativas da Articulação Nacional de Comitês Populares.

Para além das remoções forçadas diretamente ligadas às obras esportivas para a Copa e Olimpíadas, o dossiê aponta outras justificativas comumente usadas pelo poder público para tentar explicar as remoções forçadas, incluindo:
– a construção de vias de transporte como BRTs
– a realização de obras para promoção turística
– o dito “risco ambiental”, que muitas vezes vem sem laudos técnicos comprovando o risco e também sem medidas alternativas à remoção (como muros de contenção, por exemplo)

O verdadeiro desenvolvimento não viola direitos humanos, não expulsa famílias de suas casas, não deixa pessoas e comunidades mais pobres.

Remoções forçadas violam a legislação brasileira e os tratados e acordos internacionais de direitos humanos que o estado brasileiro se comprometeu a respeitar.

Esta série de vídeos busca retratar o real legado que está sendo deixado para as comunidades pobres do Rio de Janeiro como resultado destes megaeventos esportivos. Ao contrário do que repetem o prefeito Paes e outros do seu governo, os reassentamentos não estão feitos dentro da lei. Para entender isso, basta escutar a história da Francisca, Elisângela e milhares de outras pessoas.

ENTRE EM CONTATO COM A COMISSÃO DE MORADORES ATINGIDOS PELA TRANSOESTE: http://bit.ly/ComissaoAtingidosou ComissaoAtingidos@gmail.com

LEIA E DIVULGUE O DOSSIÊ “MEGAEVENTOS E VIOLAÇÕES DOS DIREITOS HUMANOS NO RIO DE JANEIRO”:http://rio.portalpopulardacopa.org.br

COMPARTILHE ESTE VÍDEO!

Produzido por
Comissão de Moradores Atingidos Pela Transoeste,

Em parceria com
WITNESS.org

E com apoio de
Comitê Popular Rio da Copa e Olimpíadas

Para ler mais sobre a Campanha Global da WITNESS Contra as Remoções Forçadas, acesse:http://www.witness.org/campaigns/forced-evictions

Anúncios

, , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: