Relato de uma moradora do Morro da Providência: “Projeto Sem-Teto Carioca”

Por Cíntia Santana

Ontem dia 26 de Julho de 2011, chegando em casa as 22:35, me dei conta que havia uma marcação em minha porta PV 96.
Exatamente isso alguém que foi mandado pelo grande Projeto Morar Carioca, marcou a minha casa sem me informar o que isso significa.
Diante das milhares de especulações que há em torno dessas marcações, estou realmente em duvida se voltamos ao Nazismo, onde as casas dos judeus eram pintadas com suásticas ou se D. João  vai chegar e precisa de casas para sua corte e a minha foi escolhida.

Porque isso justificaria o Projeto Morar Carioca marcar as casas no Morro da Providência, porque dizer que é pra abrir caminho para o Teleférico, onde turistas irão passear vendo a comunidade do alto e fotografando como se fosse um imenso zoológico humano é absurdo demais pra se acreditar!

Mas tudo bem em uma “cidade de exceção” onde vigora a “democracia direta da burguesia”, quem se importa de destruir a história, a cultura de uma comunidade e de quebra alguns desabrigados, que nem ficaram desabrigados, ganharão lindos apartamentos UM DIA, talvez perto mais isso também não importa já vão ganhar.

Acho que o Projeto deveria se chamar “Sem-teto Carioca”!
Mas vamos lá na luta contra tudo isso, porque é muito facil retirar casas e abrir caminhos, mas tirar VIDAS, HISTÓRIAS, CULTURA e SUOR será impossivel!!!!

http://agenciarj.org/node/2518

,

  1. “Projeto Sem-Teto Carioca” – Relato de uma moradora da Providência | Revista Virus Planetário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: